16 de janeiro de 2011

Política: Prefeito e vice fazem acordo para dividir mandato em Capelinha

Capelinha - MG: quem governa o município?



O município de Capelinha, no Alto Jequitinhonha, nordeste de Minas, vive uma situação esdrúxula. A população não sabe quem governa: se é o prefeito ou a vice-prefeita.

Tudo começou quando foi protocolado na Câmara Municipal de Capelinha, na manhã de 31 de dezembro, documento de renúncia do atual prefeito Pedro Vieira.
Fontes extra oficiais informam que o documento estava de posse do ex-prefeito Gelson Cordeiro desde a campanha eleitoral de 2008.

Seria parte de um suposto acordo entre os dois líderes políticos. Gelson Cordeiro, à época, era o candidato a prefeito, mas teve que renunciar, pois seria inelegível. Indicou Pedro Vieira como seu substituto a apenas 3 dias da eleição.

O acordo, em caso de vitória de Pedro Vieira, era de que ele ficaria 2 anos no cargo de prefeito e nos 2 anos seguintes o cargo de prefeito ficaria com a vice-prefeita Hedy-Lamar Cordeiro, irmã de Gelson Cordeiro.

Em julho deste ano, Pedro Vieira e Gelson Cordeiro romperam politicamente por desentendimento na definição dos candidatos a deputado a serem apoiados pelo grupo político.

O documento de renúncia do prefeito Pedro Vieira, após ser protocolado foi lido pelo presidente da Câmara de Capelinha, vereador Valdir do Táxi, que determinou, em seguida, a posse da vice-prefeita.

A leitura do termo de renúncia e a posse da vice-prefeita aconteceram no salão de reuniões da Câmara Municipal com a presença do presidente Valdir do Táxi e dos vereadores Cabo Rocha e Gedalvo Fernandes. Os outros seis vereadores não teriam sido convocados oficialmente para a reunião.

O município de Capelinha, no Alto Jequitinhonha, nordeste de Minas, vive uma situação esdrúxula. A população não sabe quem governa: se é o prefeito ou a vice-prefeita.

Tudo começou quando foi protocolado na Câmara Municipal de Capelinha, na manhã de 31 de dezembro, documento de renúncia do atual prefeito Pedro Vieira.
Fontes extra oficiais informam que o documento estava de posse do ex-prefeito Gelson Cordeiro desde a campanha eleitoral de 2008.

Seria parte de um suposto acordo entre os dois líderes políticos. Gelson Cordeiro, à época, era o candidato a prefeito, mas teve que renunciar, pois seria inelegível. Indicou Pedro Vieira como seu substituto a apenas 3 dias da eleição.

O acordo, em caso de vitória de Pedro Vieira, era de que ele ficaria 2 anos no cargo de prefeito e nos 2 anos seguintes o cargo de prefeito ficaria com a vice-prefeita Hedy-Lamar Cordeiro, irmã de Gelson Cordeiro.

Em julho deste ano, Pedro Vieira e Gelson Cordeiro romperam politicamente por desentendimento na definição dos candidatos a deputado a serem apoiados pelo grupo político.

O documento de renúncia do prefeito Pedro Vieira, após ser protocolado foi lido pelo presidente da Câmara de Capelinha, vereador Valdir do Táxi, que determinou, em seguida, a posse da vice-prefeita.

A leitura do termo de renúncia e a posse da vice-prefeita aconteceram no salão de reuniões da Câmara Municipal com a presença do presidente Valdir do Táxi e dos vereadores Cabo Rocha e Gedalvo Fernandes. Os outros seis vereadores não teriam sido convocados oficialmente para a reunião.

O município de Capelinha, no Alto Jequitinhonha, nordeste de Minas, vive uma situação esdrúxula. A população não sabe quem governa: se é o prefeito ou a vice-prefeita.

Tudo começou quando foi protocolado na Câmara Municipal de Capelinha, na manhã de 31 de dezembro, documento de renúncia do atual prefeito Pedro Vieira.
Fontes extra oficiais informam que o documento estava de posse do ex-prefeito Gelson Cordeiro desde a campanha eleitoral de 2008.

Seria parte de um suposto acordo entre os dois líderes políticos. Gelson Cordeiro, à época, era o candidato a prefeito, mas teve que renunciar, pois seria inelegível. Indicou Pedro Vieira como seu substituto a apenas 3 dias da eleição.

O acordo, em caso de vitória de Pedro Vieira, era de que ele ficaria 2 anos no cargo de prefeito e nos 2 anos seguintes o cargo de prefeito ficaria com a vice-prefeita Hedy-Lamar Cordeiro, irmã de Gelson Cordeiro.

Em julho deste ano, Pedro Vieira e Gelson Cordeiro romperam politicamente por desentendimento na definição dos candidatos a deputado a serem apoiados pelo grupo político.

O documento de renúncia do prefeito Pedro Vieira, após ser protocolado foi lido pelo presidente da Câmara de Capelinha, vereador Valdir do Táxi, que determinou, em seguida, a posse da vice-prefeita.

A leitura do termo de renúncia e a posse da vice-prefeita aconteceram no salão de reuniões da Câmara Municipal com a presença do presidente Valdir do Táxi e dos vereadores Cabo Rocha e Gedalvo Fernandes. Os outros seis vereadores não teriam sido convocados oficialmente para a reunião.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Noticias atualizadas em sua pagina na web

Radio de Virgem da Lapa na internet

Ouça a radio Morada Fm acessando o site Morada fm ao vivo