26 de abril de 2012

SAMU Nordeste e Jequitinhonha: investimentos dão resultados

Mais de um milhão de pessoas em 86 municípios são beneficiadas pelo Complexo Regulador
A primeira quinzena de funcionamento da Central de Regularização do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) das macrorregiões Nordeste e Jequitinhonha, que opera em Teófilo Otoni, registrou 1240 chamadas pelo número 192. Uma análise das ligações revelou que 800 chamadas foram de real necessidade de envio de unidades móveis aos locais indicados pelos usuários para prestar atendimento.


Investimento de 4 milhões de reais
O Complexo Regulador da região é fruto de um investimento do Governo de Minas de 4 milhões de reais e visa infraestrutura entre obras e equipamentos. A unidade atende a toda macrorregião, totalizando 86 municípios e cerca de 1,2 milhão de pessoas. No total são 26 ambulâncias à disposição da população, que foram doadas pelo Ministério de Saúde. O serviço funciona 24 horas, todos os dias da semana.
Segundo o coordenador Estadual de Urgência e Emergência da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Rasível dos Reis Santos Júnior, a inauguração da Central de Regulação Assistencial do Samu é fundamental para facilitar o acesso qualificado da população aos atendimentos de urgência e emergência. “O principal objetivo é a redução das mortes e sequelas evitáveis. O novo modelo de governança vai atuar através do Comitê Gestor Macrorregional, Central de Regulação Única e a CIB Macrorregional”, declarou.
Ainda de acordo com Rasível, foi construída uma estrutura que soma os esforços dos prefeitos da região. “Os municípios se congregaram numa nova estrutura pública para fazer funcionar uma central com ganho em escala, inovações em gestão e tecnológicas, mas, acima de tudo, uma nova página da saúde pública de toda a região”, afirmou.
Por meio da Secretaria de Estado de Saúde, o Governo de Minas possibilita a construção de redes macrorregionais de atenção às urgências e emergências. Neste contexto, o Samu 192 atua como ponto de atenção dessa rede e o Complexo Regulador atua como centro de comunicação da Rede de Atenção à Saúde, com a função de coordenação dos seus fluxos e contrafluxos.
Desenvolvimento
Para a coordenadora do SAMU 192 da macro Nordeste e secretária executiva do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência do Nordeste/Jequitinhonha (Cisnorje), Elaine Souza Guedes, a implantação da Rede de Urgência e Emergência nas macros Nordeste/Jequitinhonha, é de fundamental importância no desenvolvimento da atenção em saúde da população de 86 municípios que compõem estas macros. “O SAMU é um dos componentes desta rede, favorecendo qualidade no atendimento pré-hospitalar de urgência, visando minimizar o agravo e aumentar a possibilidade de sucesso no cuidado da saúde do usuário”, explica.
Para atender toda população, 22 cidades, estrategicamente distribuídas, funcionam como pontos de apoio da rede, considerando a localização geográfica em relação as outras cidades. “A rede é composta por 26 unidades móveis, sendo 05 unidades avançadas, com UTI móvel e 21 unidades básicas, com profissionais qualificados e capacitados no atendimento pré-hospitalar. Desta forma, acreditamos que é possível dar uma boa resposta ao usuário e salvar muitas vidas”, finalizou.
Fonte: Com informações da Agência Minas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Noticias atualizadas em sua pagina na web

Radio de Virgem da Lapa na internet

Ouça a radio Morada Fm acessando o site Morada fm ao vivo