30 de janeiro de 2011

Virgem da Lapa passa a participar do comércio internacional

Crescem as exportações nas regiões mais pobres de Minas Gerais

“Um dos desafios estruturais do comércio exterior de Minas Gerais é aumentar as exportações em todas as regiões do Estado, com atenção especial para os Vales do Mucuri/Jequitinhonha, Rio Doce e para o Norte de Minas”. A afirmação é da secretária de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, ao confirmar o crescimento expressivo que essas regiões, consideradas as mais pobres de Minas, apresentaram em 2010.

Segundo dados da
Central Exportaminas, unidade vinculada à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (SEDE), que realiza mensalmente o Mapeamento das Exportações de Minas Gerais, com base nos dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), merecem destaque em 2010 os números do Norte e dos Vales do Mucuri/Jequitinhonha.

O crescimento registrado foi superior a 57%, muito próximo à elevada média do Estado de 60%, que reflete em grande medida o desempenho das commodities minerais e agrícolas. “O que estamos percebendo é que todas as regiões estão descobrindo no comércio exterior uma alternativa de crescimento e de desenvolvimento. Só para citar um exemplo, no Norte podemos destacar as exportações de insulina e outros medicamentos, de frutas e carnes”, enfatizou a secretária.

No ano passado, 35
novos municípios mineiros entraram na relação de municípios exportadores brasileiros ou voltaram a exportar, segundo levantamento da Central Exportaminas. Entre eles está Comercinho, no Vale do Mucuri/Jequitinhonha, que está vendendo granito. Merecem ser citados também os municípios de São Lourenço, que está comercializando água mineral com o mercado internacional, enquanto Monte Sião, também no Sul de Minas, está negociando produtos têxteis.

Apenas no Norte de Minas, três municípios estrearam no comércio exterior no ano passado: Divisa Alegre, Vargem Grande do Rio Pardo e Manga.


Municípios do Vale nas exportações
Já nos Vales do Jequitinhonha/Mucuri, além de Comercinho, Ataléia, Ponto dos Volantes, Capelinha e Virgem da Lapa passaram a participar do comércio internacional. Foram exportados por esses municípios granitos, café, mangas, sementes de girassol, semente de frutas oleaginosas não especificadas e pedras preciosas. Os principais destinos foram Estados Unidos, Canadá (América do Norte), Holanda, Suíça, Itália e Espanha (Europa). Outros destinos menos comuns como Turquia, Moçambique e Peru também foram contemplados com produtos do Norte de Minas ou dos Vales Jequitinhonha/Mucuri.

Também estão na lista de novos exportadores mineiros, Mendes Pimentel, São Gonçalo do Rio Abaixo, Rio Piracicaba, Morada Nova de Minas, Nazareno, Campina Verde, Tiros, Bonfinópolis de Minas, Carmópolis de Minas, São Joaquim de Bicas, Sacramento, Conceição do Rio Verde, Caparaó, Espera Feliz, Carandaí, Andrelândia, Alterosa, São Bento Abade, Santa Rita de Caldas, Piranguinho, Luminárias, São Sebastião da Bela Vista, Carmopólis de Minas, Cascalho Rico, Bonfinópolis de Minas, Abaeté e Presidente Olegário.

Juntos os municípios estreantes somaram um valor de US$ 271,16 milhões, o que equivale a 0,93% do total exportado por Minas Gerais, segundo contabilização por domicílio fiscal da empresa exportadora.

Fonte: Com informações do Correio dos Lagos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Noticias atualizadas em sua pagina na web

Radio de Virgem da Lapa na internet

Ouça a radio Morada Fm acessando o site Morada fm ao vivo