30 de janeiro de 2011

Virgem da Lapa passa a participar do comércio internacional

Crescem as exportações nas regiões mais pobres de Minas Gerais

“Um dos desafios estruturais do comércio exterior de Minas Gerais é aumentar as exportações em todas as regiões do Estado, com atenção especial para os Vales do Mucuri/Jequitinhonha, Rio Doce e para o Norte de Minas”. A afirmação é da secretária de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, ao confirmar o crescimento expressivo que essas regiões, consideradas as mais pobres de Minas, apresentaram em 2010.

Segundo dados da
Central Exportaminas, unidade vinculada à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (SEDE), que realiza mensalmente o Mapeamento das Exportações de Minas Gerais, com base nos dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), merecem destaque em 2010 os números do Norte e dos Vales do Mucuri/Jequitinhonha.

O crescimento registrado foi superior a 57%, muito próximo à elevada média do Estado de 60%, que reflete em grande medida o desempenho das commodities minerais e agrícolas. “O que estamos percebendo é que todas as regiões estão descobrindo no comércio exterior uma alternativa de crescimento e de desenvolvimento. Só para citar um exemplo, no Norte podemos destacar as exportações de insulina e outros medicamentos, de frutas e carnes”, enfatizou a secretária.

No ano passado, 35
novos municípios mineiros entraram na relação de municípios exportadores brasileiros ou voltaram a exportar, segundo levantamento da Central Exportaminas. Entre eles está Comercinho, no Vale do Mucuri/Jequitinhonha, que está vendendo granito. Merecem ser citados também os municípios de São Lourenço, que está comercializando água mineral com o mercado internacional, enquanto Monte Sião, também no Sul de Minas, está negociando produtos têxteis.

Apenas no Norte de Minas, três municípios estrearam no comércio exterior no ano passado: Divisa Alegre, Vargem Grande do Rio Pardo e Manga.


Municípios do Vale nas exportações
Já nos Vales do Jequitinhonha/Mucuri, além de Comercinho, Ataléia, Ponto dos Volantes, Capelinha e Virgem da Lapa passaram a participar do comércio internacional. Foram exportados por esses municípios granitos, café, mangas, sementes de girassol, semente de frutas oleaginosas não especificadas e pedras preciosas. Os principais destinos foram Estados Unidos, Canadá (América do Norte), Holanda, Suíça, Itália e Espanha (Europa). Outros destinos menos comuns como Turquia, Moçambique e Peru também foram contemplados com produtos do Norte de Minas ou dos Vales Jequitinhonha/Mucuri.

Também estão na lista de novos exportadores mineiros, Mendes Pimentel, São Gonçalo do Rio Abaixo, Rio Piracicaba, Morada Nova de Minas, Nazareno, Campina Verde, Tiros, Bonfinópolis de Minas, Carmópolis de Minas, São Joaquim de Bicas, Sacramento, Conceição do Rio Verde, Caparaó, Espera Feliz, Carandaí, Andrelândia, Alterosa, São Bento Abade, Santa Rita de Caldas, Piranguinho, Luminárias, São Sebastião da Bela Vista, Carmopólis de Minas, Cascalho Rico, Bonfinópolis de Minas, Abaeté e Presidente Olegário.

Juntos os municípios estreantes somaram um valor de US$ 271,16 milhões, o que equivale a 0,93% do total exportado por Minas Gerais, segundo contabilização por domicílio fiscal da empresa exportadora.

Fonte: Com informações do Correio dos Lagos

29 de janeiro de 2011

INFNMG: Campus Almenara realiza I Jornada Pedagógica

Acontece nos dias 27, 28 e 31 de janeiro a I Jornada Pedagógica do IFNMG – Campus Almenara. O tema “Ensino Médio Integrado: desafios, tensões e possibilidades” será discutido em uma programação realizada no próprio Campus.

De acordo com a Diretora-Geral da unidade, Terezita Pereira Braga Barroso, os principais objetivos da Jornada são debater e difundir as propostas pedagógicas do Campus e o melhor aproveitamento das experiências de cada professor e servidor ligados à área pedagógica.

Procedimentos de avaliação e recuperação, referenciais curriculares nacionais da educação profissional de nível técnico, além de projeções e perspectivas para o ensino, a pesquisa e a extensão no Campus Almenara serão temas presentes no evento.

Confira a programação completa acessando o link: Campus Almenara

Medina: acidente na BR-116 mata dois

Segundo PRF três ficaram feridos. Batida envolveu dois carros.

Duas pessoas morreram em um acidente neste sábado (29) na BR-116, em Medina no baixo jequitinhonha. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), três ficaram feridos.

Ainda de acordo com a PRF, a batida envolveu dois veículos. Os mortos eram ocupantes de um carro que faz escolta aramada, eles faleceram no local do acidente.

Os três feridos ocupavam o outro veículo. Segundo a polícia, eles foram encaminhados para o Hospital Santa Rita, em Medina.

Já os corpos, de acordo com a PRF, foram levados para o Instituto Médico Legal de Pedra Azul, no baixo Jequitinhonha.
Fonte: Com informações do G1

O Vale a partir dos movimentos sociais

Fórum dos Movimentos Sociais do Vale do Jequitinhonha lança as pautas para 2011

Entre os dias 19 e 20 o Centro Missionário da Igreja Católica de Jordânia recebeu a primeira edição de 2011 do Fórum dos Movimentos Sociais do Vale do Jequitinhonha. O evento, que ocorre desde 1999, busca articular as entidades do Vale para discutir os problemas de cada microrregião (alto, médio e baixo Jequitinhonha) e buscar uma solução conjunta. Reforma agrária, educação no campo, desertificação, economia popular solidária e a violência contra a mulher foram as temáticas pautadas para 2011.
Ao todo participaram cerca de 30 pessoas de 15 instituições, entre elas sindicatos, entidades da Igreja Católica, movimentos ligados à questão agrícola e Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM).

No primeiro dia foram apresentadas as entidades presentes e feita uma análise da conjuntura nacional. Um dos principais pontos levantados foi a falta de políticas públicas mais atentas às realidades de cada região e dos movimentos sociais. Também foi feita uma avaliação dos 12 anos do Fórum, com discussões acerca dos papeis das comissões temáticas (forma escolhida pelas entidades para trabalhar os assuntos definidos como importantes) e da comissão executiva que é responsável pela organização e por representar oficialmente o Fórum.

No segundo dia foi dada continuidade às discussões acerca dos temas pautados para 2011 e definidas as ações a serem tomadas pelos movimentos. O Encontro Nacional da Articulação do Semiárido- Econasa, que será realizado em 2012, foi uma das principais discussões já que ele, provavelmente, será sediado em Minas Gerais. As entidades também perceberam a necessidade de ampliar a mobilização nas microrregiões e por isso definiram que deverão ser feitas reuniões em cada regional por uma comissão local antes dos próximos Fóruns.

Para José Nelson, representante da Caritas de Araçuaí (entidade da Igreja Católica ligada à formação e conscientização dos excluídos) as discussões foram muito ricas e têm mostrado um avanço do Fórum. A presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Jordânia, Ieda Rodrigues, destacou também a importância do evento, que consegue articular diferentes opiniões e procura soluções conjuntas: ?Não é apenas uma entidade que assume as atividades?, afirmou. O próximo encontro será em Diamantina, nos dias 26, 27 e 28 de Abril com a perspectiva de ampliar o contato com a UFVJM que tem um Campus na cidade.
Fonte: Com informações da UFMG

Mina Novas na Estrada Real

Minas Novas dá grande passo para inclusão no Instituto Estrada Real

O anúncio foi feito pela diretora do SENAI Pólo Turmalina, Etelvina Andrade, durante reunião com empresários e lideranças da cidade. Segundo ela o município será avaliado por uma equipe de profissionais à partir de 07 de fevereiro.

Etelvina explica que o Estrada Real pertence à FIEMG – Federação das Indústrias de Minas Gerais - que está ciente da importância histórica de Minas Novas para o Brasil e que foi uma injustiça deixar a cidade fora do Instituto. A Estrada Real foi construída pelos escravos no século 18 para escoamento do ouro.

O caminho liga a antiga Villa Rica, hoje Ouro Preto, ao porto de Paraty. Com a descoberta das pedras preciosas na região do Serro, a estrada se estendeu até o Arraial do Tejuco (atual Diamantina), deixando Ouro Preto como o centro de convergência da Estrada Real. O complexo da Estrada Real tem mais 1600 km de patrimônio, cercado de montanhas, natureza, cultura e arte.
Fonte: Com informações da radio Bom Sucesso

Turmalina chora Newton Machado Pereira

Vindo as eleições de 3 de outubro de 1958, foi candidato ao cargo de vice-prefeito pelo Partido Social Democrático, compondo chapa com o médico Hugo Lopes de Macedo


Turmalina amanhece um 22 de janeiro mais pobre na sua paisagem humana e com um trabalhador a menos em suas fileiras político-sociais: um de seus símbolos humanos partiu para a morada eterna. Newton Machado Pereira, que viveu harmoniosamente 90 anos, foi uma personalidade impar, um homem de escol e uma individualidade psicologicamente superior. Nasceu em Turmalina quando a cidade chamava Piedade de Minas Novas, filho de Luiz Machado Pereira e D.Aurora Orsine Machado que lhe legaram exemplos vivos de retidão, severa disciplina e elevada moral. Foram seus avós paternos o capitão Saturnino Machado Pereira e D. Maria Alves de Macedo; e avós maternos o tenente Tristão Alves de Carvalho e D. Carolina Orsine Alves.

Seus antepassados estão contados entre os grandes povoadores do vale do Jequitinhonha, cujos galhos genealógicos estão espalhados pelo Brasil inteiro. Em 1940, casou-se com D. Maria Teixeira da Silva, filha do artesão Sebastião Teixeira Lamêgo e D. Placidina Teixeira da Silva. Com ela constituiu enorme família, repassando-lhes por herança o mesmo exemplo que recebeu de seus antepassados.

Foi dos entusiastas e dos grandes lutadores pela emancipação política de Turmalina, cuja culminância foi a edição da lei 336, de 27 de dezembro de 1948, elevando o distrito à condição de cidade. Homem educado para o serviço da comunidade e ao próximo, foi nomeado a 3 de outubro de 1952 delegado de polícia, cargo que ocupou com sabedoria, competência e autoridade, aliados ao grande conceito em que era tido pela comunidade.

Vindo as eleições de 3 de outubro de 1958, foi candidato ao cargo de vice-prefeito pelo Partido Social Democrático, compondo chapa com o médico Hugo Lopes de Macedo. Por razões pessoais e de trabalho, o prefeito afastou-se por três vezes, cabendo a Newton assumir as suas funções com aguda competência e comprovada probidade. Findo o mandato, foi ainda eleito vereador por quatro mandatos consecutivos (1966-1983).

Cumprida sua missão terrestre, partiu na semana passada para a pátria eterna, onde a justiça raia para os justos e os simples, entre os quais podem ser contados homens como ele. Newton Machado Pereira, leve consigo nossa saudade e nossa gratidão.
Fonte: Com informações do o Norte de Minas

23 de janeiro de 2011

Festival de Teatro do Vale do Jequitinhonha

8ª edição do FESTEJE foi realizado em Rio Pardo de Minas.Pela primeira vez é sediado em um município fora do Vale

O Festival de Teatro do Vale do Jequitinhonha já começou! Sediado este ano pelo município de Rio Pardo de Minas, o Festeje é um evento itinerante que busca a divulgação da arte cênica e o fortalecimento dos grupos teatrais do Vale do Jequitinhonha. A oitava edição conta com mais de 150 pessoas envolvidas diretamente com a programação, incluindo artistas do teatro, oficineiros, músicos, estudantes e a própria população local.

O festival, aconteceu de 16 a 22 de janeiro, é realizado pela Associação dos Grupos de Teatro do Vale do Jequitinhonha ? Agrutevaje ? e reúne oficinas, apresentações de espetáculos como o principal atrativo, além de shows de artistas regionais para animar ainda mais a programação.





Pela primeira vez em sua história, o festival é sediado em um município fora do Vale, já que Rio Pardo de Minas faz parte do Alto Rio Pardo. De acordo com José Augusto Pereira, presidente da Agrutevaje, a constante e ativa participação do grupo de teatro riopardense Próximo do Real desde o início da associação garantiu-lhes o privilégio de receber o Festeje em sua cidade. "Se eles nos visitam há tanto tempo, porque não visitá-los agora?", completa José Augusto.

O Polo Jequitinhonha, programa de extensão da UFMG, participa pela segunda vez do evento. Extensionistas do programa de férias se juntaram a estudantes do município para trabalhar em equipe, focados na formação e no desenvolvimento dos jovens riopardenses. A experiência aproxima a Universidade da região e explora as possibilidades e a potencialidade do aprendizado prático. A assessoria de comunicação, que compõe o projeto, funciona no CVT (Centro Vocacional Tecnológico), graças a uma parceria local.

Acompanhe as notícias do Festeje pelo blogdeolhonofesteje.wordpress.com
Fonte: Com informações da Assessoria de Comunicação do Festeje


20 de janeiro de 2011

Governador Antonio Anastasia anuncia investimentos em Minas Novas


Em seu discurso, o governador anunciou a abertura de processo licitatório para investimentos de R$ 7,1 milhões do Governo do Estado em obras de saneamento básico em Minas Novas

O governador Antonio Anastasia foi recebido com festa, nesta terça-feira (18) em Minas Novas, no Vale do Jequitinhonha, por prefeitos, lideranças políticas e pelos moradores da cidade. O governador foi agraciado com a Medalha do Mérito de Minas Novas, como parte das comemorações dos 280 anos da cidade. Também foram homenageados os 65 municípios que se emanciparam de Minas Novas ao longo dos anos.

Em seu discurso, o governador anunciou a abertura de processo licitatório para investimentos de R$ 7,1 milhões do Governo do Estado em obras de saneamento básico em Minas Novas, que serão executadas pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa). Serão construídos rede coletora de esgoto, interceptores, estações elevatórias e uma estação de tratamento de efluentes (ETE). A obra tem início previsto para junho deste ano, beneficiando 11,2 mil pessoas, além de contribuir para a despoluição dos ribeirões Fanado e Bom Sucesso.

Em entrevista o governador fala sobre os investimentos para asfaltamento da BR-367, e da ligação das estradas de Itamarandiba à Capelinha, Setubinha à Capelinha

Duração: 3'02''




Prioridade para o Grande Norte

O governador também afirmou que o Grande Norte, formado pelos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e o Norte de Minas, continuará tendo prioridade nos investimentos do Governo do Estado nos próximos anos. Ele lembrou que uma de suas primeiras medidas neste novo mandato foi transformar a Secretaria de Estado Extraordinária para o Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas (Sedvan) em uma pasta permanente.

“O Jequitinhonha é uma região que merece uma atenção muito especial permanente, como o governador Aécio Neves o fez, e eu vou continuar esse projeto. Inclusive, transformamos a então Secretaria Extraordinária dos Vales do Jequitinhonha, do Mucuri e do Norte em secretaria permanente, com melhor estrutura e mais recursos para gerarmos aqui o que o Jequitinhonha mais precisa, empregos de qualidade”, disse Anastasia.

Comemorações

O governador foi recebido pelo prefeito de Minas Novas, José Henrique Gomes, e por prefeitos da região. Na praça Sebastião Leme do Prado, Centro de Minas Novas, ele passou pela guarda de honra do município e por estudantes que carregavam bandeiras representando os municípios que compunham a antiga Minas Novas.

“É uma grande honra estar aqui em Minas Novas, uma das mais antigas e tradicionais cidades do nosso Estado. Grande parte da história de Minas aconteceu aqui, cultivada nos festejos dos seus 280 anos, completados no final do ano passado. É bom lembrar que desse município se desmembraram 65 outras cidades de Minas, por isso mesmo, Minas Novas está presente na nossa história”, disse o governador, que também recebeu o Título de Cidadão Honorário.

O prefeito José Henrique Gomes disse que receber o governador Antonio Anastasia logo no início do seu mandato é uma demonstração do apreço que ele tem pelo município. “É uma demonstração do respeito e do carinho que ele tem por Minas Novas, que é a cidade-mãe de todos esses municípios e de Minas Novas pelo governador Antonio Anastasia”, disse o prefeito.

Durante a cerimônia de entrega da medalha e do Título de Cidadão Honorário ao governador Antonio Anastasia e dos títulos aos prefeitos, houve apresentação de bandas de músicas e grupos folclóricos.

Fonte: Com informações da Agencia Minas

16 de janeiro de 2011

Ministério Público garante que Lei não permite mordomia de passaporte para família Lula

Vai aparecer muita gente vip da linhagem petista, se for divulgada a lista com os nomes de todas as pessoas que tiveram passaportes diplomáticos concedidos no período de 2006 a 2010. Enquanto o Itamaraty promete que irá rever a regra de concessão do documento especial, aparece a oitava integrante da família do Extalinácio beneficiada indevidamente pela regalia. O Ministério Público Federal já requereu a anulação da mordomia do Passaporte Vermelho - que permite acesso à fila de entrada separada, tratamento menos rígido e, na maioria dos países, o visto se torna dispensável.

Familiares de Lula não poderiam receber passaportes
Pelas regras em vigor, os familiares de Lula não poderiam receber os passaportes porque tinham mais de 24 anos na data da concessão. A filha Lurian Cordeiro Lula da Silva recebeu o passaporte diplomático do Itamaraty, em 2007, em caráter excepcional, por "interesse do País". Mesma facilidade dada a três netos e outros quatro filhos do ex-presidente - Marcos Cláudio Lula da Silva, 39, e Luís Cláudio Lula da Silva, 25, Fábio Luís Lula da Silva, 35, e Sandro Luís Lula da Silva, 32. Além da mordomia do passaporte, quase todos os membros da famíglia Lula têm a dupla cidadania italiana.

Decreto regulamenta concessão
O decreto 5978/2006, que regulamenta a concessão, prevê o passaporte vermelho a presidentes, vices, ministros de Estado, parlamentares, chefes de missões diplomáticas, funcionários da carreira diplomática, ministros dos tribunais superiores, procurador-geral da República, subprocuradores-gerais, ex-presidentes e seus dependentes (filhos até 21 anos - até 24, no caso de estudantes - ou deficientes físicos).
Edição do Alerta Total – http://www.alertatotal.net

Política: Prefeito e vice fazem acordo para dividir mandato em Capelinha

Capelinha - MG: quem governa o município?



O município de Capelinha, no Alto Jequitinhonha, nordeste de Minas, vive uma situação esdrúxula. A população não sabe quem governa: se é o prefeito ou a vice-prefeita.

Tudo começou quando foi protocolado na Câmara Municipal de Capelinha, na manhã de 31 de dezembro, documento de renúncia do atual prefeito Pedro Vieira.
Fontes extra oficiais informam que o documento estava de posse do ex-prefeito Gelson Cordeiro desde a campanha eleitoral de 2008.

Seria parte de um suposto acordo entre os dois líderes políticos. Gelson Cordeiro, à época, era o candidato a prefeito, mas teve que renunciar, pois seria inelegível. Indicou Pedro Vieira como seu substituto a apenas 3 dias da eleição.

O acordo, em caso de vitória de Pedro Vieira, era de que ele ficaria 2 anos no cargo de prefeito e nos 2 anos seguintes o cargo de prefeito ficaria com a vice-prefeita Hedy-Lamar Cordeiro, irmã de Gelson Cordeiro.

Em julho deste ano, Pedro Vieira e Gelson Cordeiro romperam politicamente por desentendimento na definição dos candidatos a deputado a serem apoiados pelo grupo político.

O documento de renúncia do prefeito Pedro Vieira, após ser protocolado foi lido pelo presidente da Câmara de Capelinha, vereador Valdir do Táxi, que determinou, em seguida, a posse da vice-prefeita.

A leitura do termo de renúncia e a posse da vice-prefeita aconteceram no salão de reuniões da Câmara Municipal com a presença do presidente Valdir do Táxi e dos vereadores Cabo Rocha e Gedalvo Fernandes. Os outros seis vereadores não teriam sido convocados oficialmente para a reunião.

O município de Capelinha, no Alto Jequitinhonha, nordeste de Minas, vive uma situação esdrúxula. A população não sabe quem governa: se é o prefeito ou a vice-prefeita.

Tudo começou quando foi protocolado na Câmara Municipal de Capelinha, na manhã de 31 de dezembro, documento de renúncia do atual prefeito Pedro Vieira.
Fontes extra oficiais informam que o documento estava de posse do ex-prefeito Gelson Cordeiro desde a campanha eleitoral de 2008.

Seria parte de um suposto acordo entre os dois líderes políticos. Gelson Cordeiro, à época, era o candidato a prefeito, mas teve que renunciar, pois seria inelegível. Indicou Pedro Vieira como seu substituto a apenas 3 dias da eleição.

O acordo, em caso de vitória de Pedro Vieira, era de que ele ficaria 2 anos no cargo de prefeito e nos 2 anos seguintes o cargo de prefeito ficaria com a vice-prefeita Hedy-Lamar Cordeiro, irmã de Gelson Cordeiro.

Em julho deste ano, Pedro Vieira e Gelson Cordeiro romperam politicamente por desentendimento na definição dos candidatos a deputado a serem apoiados pelo grupo político.

O documento de renúncia do prefeito Pedro Vieira, após ser protocolado foi lido pelo presidente da Câmara de Capelinha, vereador Valdir do Táxi, que determinou, em seguida, a posse da vice-prefeita.

A leitura do termo de renúncia e a posse da vice-prefeita aconteceram no salão de reuniões da Câmara Municipal com a presença do presidente Valdir do Táxi e dos vereadores Cabo Rocha e Gedalvo Fernandes. Os outros seis vereadores não teriam sido convocados oficialmente para a reunião.

O município de Capelinha, no Alto Jequitinhonha, nordeste de Minas, vive uma situação esdrúxula. A população não sabe quem governa: se é o prefeito ou a vice-prefeita.

Tudo começou quando foi protocolado na Câmara Municipal de Capelinha, na manhã de 31 de dezembro, documento de renúncia do atual prefeito Pedro Vieira.
Fontes extra oficiais informam que o documento estava de posse do ex-prefeito Gelson Cordeiro desde a campanha eleitoral de 2008.

Seria parte de um suposto acordo entre os dois líderes políticos. Gelson Cordeiro, à época, era o candidato a prefeito, mas teve que renunciar, pois seria inelegível. Indicou Pedro Vieira como seu substituto a apenas 3 dias da eleição.

O acordo, em caso de vitória de Pedro Vieira, era de que ele ficaria 2 anos no cargo de prefeito e nos 2 anos seguintes o cargo de prefeito ficaria com a vice-prefeita Hedy-Lamar Cordeiro, irmã de Gelson Cordeiro.

Em julho deste ano, Pedro Vieira e Gelson Cordeiro romperam politicamente por desentendimento na definição dos candidatos a deputado a serem apoiados pelo grupo político.

O documento de renúncia do prefeito Pedro Vieira, após ser protocolado foi lido pelo presidente da Câmara de Capelinha, vereador Valdir do Táxi, que determinou, em seguida, a posse da vice-prefeita.

A leitura do termo de renúncia e a posse da vice-prefeita aconteceram no salão de reuniões da Câmara Municipal com a presença do presidente Valdir do Táxi e dos vereadores Cabo Rocha e Gedalvo Fernandes. Os outros seis vereadores não teriam sido convocados oficialmente para a reunião.

15 de janeiro de 2011

Vale do Jequitinhonha: acidente deixa 3 mortos e 2 feridos em Cachoeira do Pajeú

Segundo a PRF, batida foi entre carro e caminhão.Feridos foram levados para hospital em Itaobim

Três pessoas morreram e outras duas ficaram feridas em um acidente, na noite desta sexta-feira (14), na BR-116, em Cachoeira do Pajeú, na médio Jequitinhonha. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a batida foi entre um carro e um caminhão.

Os feridos foram encaminhados para um hospital de Itaobim. Todas as vítimas são do carro de passeio. O motorista do caminhão não teve ferimentos.
Fonte: Com informações do G1

14 de janeiro de 2011

Capela de Minas Novas será reaberta

Após anos de expectativa a comunidade de Minas Novas, no médio Jequitinhonha, não vê a hora de voltar a participar das celebrações na Capela de São Gonçalo

A data já está marcada, 17 de janeiro (segunda-feira), às 19h30. A edificação, de arquitetura simples e harmônica, acaba de ser totalmente restaurada após quase três anos de obras.

As obras arquitetônicas, no valor total de R$ 380 mil, foram contratadas e acompanhadas pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha/MG), órgão vinculado ao Sistema Estadual de Cultura, e incluíram reforço de fundação e de toda a estrutura em madeira, remoção de reboco deteriorado, recomposição da alvenaria de adobe, revisão do piso em madeira e recuperação de cobertura e entelhamento.

Ainda foram implantados projetos de prevenção e combate a incêndio e pânico e contra descargas atmosféricas. A capela também recebeu novas instalações elétricas e luminotécnicas, pintura interna e externa e um trabalho especializado de imunização contra insetos. Foi executado ainda um projeto paisagístico para os jardins com novo sistema de irrigação.
Os elementos artísticos da Igreja também foram totalmente recuperados.

A restauração de retábulos, presbitério, arco do cruzeiro e outros detalhes ornamentais foi contratada pela prefeitura com uma verba de R$ 200 mil do Fundo Estadual de Cultura, com contrapartida de outros R$ 48 mil do município. Um dos pontos altos do trabalho foi a descoberta, pela restauradora contratada Mara Fantini, de duas figuras no altar mor. Verdadeiras preciosidades recuperadas, as pinturas, imitando trabalho em talha, representam dois santos dominicanos: possivelmente São Domingos e São Gonçalo.

Antes mesmo da reabertura da Capela, a comunidade já recebeu um presente. A imagem recém restaurada de São Pedro, padroeiro de Minas Novas, irá enriquecer ainda mais a ornamentação da edificação. A peça passou por completo trabalho de recuperação no ateliê da Gerência de Elementos Artísticos do Iepha/MG, dentro do Projeto Restauração de Acervos, e foi entregue à comunidade em junho.

Construção do período colonial
A Capela de São Gonçalo apresenta fachada singela, porém de graciosa composição. É composta por nave e capela-mor, sem torres ou sineiras. Um destaque é a pintura do forro da capela-mor representando São Gonçalo, que se acredita datar do século 17.

Apesar da escassa documentação histórica, a Capela de São Gonçalo é considerada pela tradição local como a mais antiga edificação religiosa de Minas Novas e sua construção é atribuída aos portugueses que ali fixaram residência. A edificação é mencionada em textos que precedem a independência do país, em 1822, o que confirma sua construção ainda no período colonial.
Fonte: Com informações da Agencia Minas

Doutor Viana recebe visita do prefeito de Virgem da Lapa

O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Doutor Viana (DEM), recebeu visita do presidente da Sociedade Brasileira de Cancerologia (SBC), Roberto Fonseca, na manhã desta terça-feira (11/1/11). No encontro, o deputado, que também é médico, discutiu temas relacionados à saúde no Estado, em especial o câncer.
Doutor Viana recebeu, ainda, o prefeito de Virgem da Lapa, Averaldo Moreira Martins (PT).

Fonte:Assessoria de Imprensa da ALMG

11 de janeiro de 2011

Usina de Irapé prejudica moradores de Itira-Araçuaí

AMARJE obteve uma vitória parcial contra a CEMIG terá que apresentar uma solução definitiva para o problema

A operação da usina de IRAPÉ, inaugurada em 2006, trouxe problemas para as comunidades localizadas abaixo da represa. É o caso de Itira. Moradores e fazendeiros reclamam principalmente, na época da seca, da dificuldade de travessia do rio.

A associação dos moradores da margem esquerda do rio Jequitinhonha/Araçuaí - AMARJE obteve uma vitória parcial, a CEMIG terá que apresentar uma solução definitiva para o problema nos próximos dois meses. Foi em Itira onde tudo começou. Araçuaí nasceu no encontro dos rios Jequitinhonha e Araçuaí. A sede do futuro município foi transferida para os encontros do rio Araçuaí com o córrego calhau em função da expulsão das meretrizes que subiu o rio em busca de um novo lugar para fixar morada. Entretanto, Itira resistiu. Ainda hoje conta com moradores. A primeira igreja do município ainda esta imponente bem no centro da comunidade. Agora, o pequeno vilarejo enfrenta outro desafio. A travessia do rio Jequitinhonha.

Itira já foi um dos principais portos do vale. Os canoeiros utilizavam os rios como estrada. Os alimentos chegavam por aqui vindos da Bahia. Ainda hoje o porto de Itira é utilizado pelos moradores e fazendeiros para terem acesso ao lado esquerdo do Jequitinhonha. Segundo o balseiro, que trabalha neste ofício há mais 25 anos. Esta travessia ficou comprometida com a construção de Irapé.

O comerciante Antonio Cunha, também, concorda com o balseiro. Ele possui um bar bem próximo ao encontro dos rios. Além da dificuldade de travessia seu Antonio afirma que as praias desapareceram e com elas os visitantes.

Para o representante da AMARJE, Arthur Berganholi Junior, a construção de Irapé trouxe alguns problemas para a comunidade e fazendeiros da comunidade.

No início de dezembro, representantes da AMERJE estiveram na reunião do COPOM para apresentarem os problemas gerados pela construção de Irapé e conseguiram uma vitória parcial para resolver o problema.

Fonte: Com informações do Portal Ara

Quatro pessoas foram sequestradas em Itaobim

Após 10 horas de agonia, vítimas são libertadas em Joaíma a 90Km do fato

Quatro pessoas foram sequestradas na tarde de ontem (09) em Itaobim, no Vale do Jequitinhonha. Aproximadamente oito homens fortemente armados renderam as vítimas em uma estrada vicinal entre o município de Itaobim e Jequitinhonha.

Uma caminhonete Mitsubishi L200 com quatro ocupantes, sendo três adultos e uma criança, deslocava de Itinga com destino a Teófilo Otoni e durante o trajeto resolveram fazer uma breve passagem numa fazenda próxima a Itaobim.

Em uma estrada vicinal um homem armado com uma escopeta calibre 12 apontada para o pára-brisa do motorista e com um veículo parado no meio da estrada determinou que as vítimas parassem. Em seguida outros dois veículos cercaram os viajantes.

Após a abordagem, dois indivíduos entraram no carro das vitimas e, em comboio, seguiram para uma cachoeira que fica a 18 Km de Joaíma. Depois de algumas horas sob vigilância e passado já dez horas de agonia, os reféns foram libertados na madrugada de hoje (10).

A PM quando foi cientificada pelas vítimas acionou de imediato o plano de cerco e bloqueio.

Ainda segundo relatos, os sequestradores estavam fortemente armados, ao ponto de um deles carregar consigo duas pistolas (provavelmente calibre .40), outro portava uma sub-metralhadora e outro uma escopeta. Além dos armamentos, os criminosos estavam equipados com colete balísticos (colete a prova de balas), capuz, luvas e rádios transmissores portáteis.

A Polícia Rodoviária Federal localizou o veículo roubado próximo ao município de Catuji/MG, perto de Teófilo Otoni/MG.

Fonte: Com informações do Diário do Jequi



7 de janeiro de 2011

Prefeitura de Berilo lança edital para concurso

O concurso de Berilo está oferecendo 109 vagas com remuneração de até R$ 2.000,00

A Prefeitura de Berilo,no médio Jequitinhonha, publicou edital de inscrição e está oferecendo 109 vagas para todos os níveis de escolaridade, com remuneração de até R$ 2.000,00.


Cargos do concurso Berilo
Advogado, agente administrativo, auxiliar de biblioteca, assistente social, enfermeiro, engenheiro civil, motorista, operador de máquinas, professor, entre outros.

As inscrições poderão ser feitas na Prefeitura de Berilo – Praça Dr. Antônio Carlos, 85 – Centro, ou pelo site www.magnusconcursos.com.br, do dia 04 de Janeiro de 2011 a 04 de fevereiro de 2011.

Os valores das inscrições serão entre R$ 25,00 e R$ 85,00.

Realização das provas
As Provas Objetivas de Múltipla Escolha e Práticas serão realizadas no Município de Berilo, no dia 27 de fevereiro de 2011. Estarão afixadas na sede da Prefeitura Municipal de Berilo e disponíveis no site: www.magnusconcursos.com.br, a partir do dia 23 de fevereiro de 2011, os locais e horários de realização das provas objetivas e prática.

A validade do concurso de Berilo é de 02 anos, contados da data da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado por mais 02 anos.

Conselho Tutelar: família vive em condições sub-humanas em Almenara

Conheça a dura realidade de uma família da periferia de Almenara - MG

Na última terça-feira(04), a convite do Conselho Tutelar de Almenara, a equipe de reportagem do Diário do Jequi registrou a dura realidade de algumas crianças que “vivem”, ou melhor, tentam sobreviver na periferia da cidade com quase nada.


Ao chegar ao local, as crianças estavam espalhadas pela rua brincando descalças e sem camisa. Na casa moram duas jovens mulheres grávidas e suas nove crianças, com idade entre 02 e 10 anos. Uma casa sem portão, com problemas sanitários e muitas moscas. Certamente um local inapropriado para o desenvolvimento sadio de qualquer ser humano.


Sebastiana é diarista em Almenara, está grávida do seu sexto filho e divide a casa com sua irmã além dos seus 04 sobrinhos com uma renda média de 240 reais, incluindo R$ 40, OO reais que recebe como parte do Bolsa Família. Além disso, ela recebe também 1,5 litros de leite por dia por meio do programa Leite pela vida, ambos do Governo Federal.


Fica claro como a falta de maiores investimento em educação e um acompanhamento sério dos órgãos públicos responsáveis junto às famílias em zona de risco desestruturaram completamente duas jovens almenarenses e impediu que dessem a elas uma condição de igualdade no acirrado mercado de trabalho local e um mínimo de noção de planejamento familiar.


Sebastiana faz parte dos 25 por cento dos Almenarenses que são analfabetos segundo o IBGE .Esse é um índice duas vezes maior que o nacional. Uma realidade dura de acreditar.

A situação de Maria Sebastiana e Luciana só não é pior que a expectativa de seus filhos. Um processo familiar que tende a multiplicar em miséria e abandono.


O que será do futuro dessas mulheres, de certa forma vítimas da desigualdade social? O que serão dessas crianças amanhã, que diferentes de suas mães não são mais duas, logo serão onze futuros pais e mães de outras crianças.

Não há como fechar os olhos diante dessa situação. Essas crianças precisam de nossa ajuda. Caso queira ajudar entre em contato com nossa equipe pelo fone 33 8824-7789 ou para o Conselho Tutelar 33 3721-2138.

Fonte: Com informações do Diário do Jequi

5 de janeiro de 2011

Araçuaí: Vale do Jequitinhonha também é dos índios

Fato importante que Gera nos revela, é uma discussão levantada pelos índios. Uma grande questão que envolvia toda tribo e seu futuro: Viver bem ou se dar bem?

Foto:A estudiosa da cultura indígena no Vale, Geralda Soares (Gêra)

A tribo indígena Cinta Vermelha Jundíba localizada na cidade de Araçuaí conta com cerca de 30 moradores. Foi neste local que conversamos com Geralda Soares, mais conhecida como Gêra, escritora e estudiosa da cultura indígena no Vale do Jequitinhonha.

Gêra inicia a conversa nos revelando a luta dos Cintas Vermelhas para conseguirem o terreno. Segundo ela, após a recusa pelo Estado de um local para instalarem a tribo, os indígenas se organizaram por meio de uma fundação, assim eles puderam acessar um programa de crédito fundiário onde conseguiram adquirir o atual terreno. Com a posse da terra, os índios entregaram às famílias uma parte da aldeia.

Cada família então ficou responsável de reflorestar a parte de sua responsabilidade na aldeia, pois o terreno era mal tratado e sem vegetação. Em cada parte do terreno foram construídas casas para cada família, além de hortas usadas para produzir uma parte do alimento que é consumido pela tribo.

As casas, com uma curiosa arquitetura redonda, é uma curiosidade a parte na tribo. Gêra nos conta que essa arquitetura tem um por que: ?O círculo tem haver com uma mentalidade que eles (os índios) têm. Porque no círculo todo mundo é igual, você não fica nem a frente nem atrás. Sempre de lado, como parceiros.?

Outro fato importante que Gera nos revela, é uma discussão levantada pelos índios. Uma grande questão que envolvia toda tribo e seu futuro: Viver bem ou se dar bem?. Segundo Gêra os índios optaram pela sustentabilidade, optaram por viver bem.

Gera argumenta que ?... viver bem, para eles (os índios), é poder ter saúde, poder se alimentar direito, é poder decidir sobre o destino da tribo, (...) é ter uma relação completa com a natureza.? Diferente de ?se dar bem?, que é a exploração irracional dos recursos naturais. Buscando uma boa relação com a natureza, na tribo foi implatada a permacultura, um sistema onde ocorre um
planejamento da agricultura com o viés da sustentabilidade e da justiça social.

A permacutura, aliado aos conhecimentos dos antepassados indígenas e as inovações da agricultura, possibilitam que a tribo possa explorar a terra em paralelo com o processo de recuperação da área.

No terreno da aldeia, adquirido em 2005, foi construído também uma área social. Nela os índios, no segundo domingo de cada mês, se reúnem para almoçar e conversar. Mantendo vivo o sentimento coletivo e a união da tribo.

Proposta

Gêra nos informa de um projeto, já enviado aos governantes, de aquisição de uma fazenda próxima à atual tribo. Nessa fazenda há um belo casarão do século XVIII que serviria, segundo o projeto, para a instalação de uma escola indígena. Nele os índios da Vale do Jequitinhonha, não só os Cintas Vermelha Jundíba, encontrariam um espaço destinado a disseminar a cultura indígena, especialmente aos índios mais jovens.

Essa fazenda está a venda e o grande medo que aflige a tribo é a possibilidade da área ser comprada para o plantio e extração de eucaliptos. Isso poderia resultar na destruição do casarão e contaminação das águas do rio Jequitinhonha, vizinho a aldeia, pela exploração desse tipo de árvore.

Tinta de Terra

Durante a nossa visita a aldeia, a ONG CPCD (Centro Popular de Cultura e Desenvolvimento) ofereciam aos índios uma oficina para a confecção da tinta de terra.

Andréia Fonseca, integrante da ONG, nos diz que essa tinta é orgânica pois utiliza extratos minerais: ?Na região podemos encontrar várias cores e tons de terra como a vermelha, amarela, rosa e roxa?. Após a obtenção da terra, os torrões passam por um processo de trituração e pela peneira, depois é adicionado água e cola.

Essa tinta pode ser utilizada em várias superfícies como papel, alguns tipos de embalagens e paredes. O processo de aplicação pode ser observado na fotografia ao lado esquerdo.

Fonte: Com informações da UFMG Polo Jequitinhonha

Noticias atualizadas em sua pagina na web

Radio de Virgem da Lapa na internet

Ouça a radio Morada Fm acessando o site Morada fm ao vivo