31 de dezembro de 2009

Jequitinhonha será palco do sétimo Festeje

Teatro do Vale

Entre os dias 17 e 23 de janeiro de 2010, a cidade de Jequitinhonha vai sediar o maior encontro de grupo teatrais do Jequi. Realizado pela Associação dos Grupos Teatrais do Vale do Jequitinhonha (Agrutevaje) e pela prefeitura do município, o sétimo Festival de Teatro do Vale do Jequitinhonha - Festeje - promete reunir shows, palestras, cursos, oficinas e, claro, apresentações teatrais.

O Festeje, que acontece anualmente em uma cidade do Vale do Jequitinhonha, busca articular e fortalecer grupos teatrais da região, além de dar visibilidade a esse tipo de manifestação artístico-cultural.

O Festival tem o apoio da Federação das Entidades Culturais e Artísticas do Vale do Jequitinhonha - Fecaje - e do Programa Polo Jequitinhonha, que ficará responsável pela assessoria de comunicação durante o Festival. Veja em breve a programação do Festival!
Fonte: Com informações da UFMG

23 de dezembro de 2009

SES-MG e Cisaje debatem saúde do Alto Jequitinhonha

O desenvolvimento e as ações de saúde realizadas no Alto Jequitinhonha foram temas de um encontro realizado nessa sexta-feira (18), entre a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) e o Consórcio Intermunicipal de Saúde do Alto Jequitinhonha (Cisaje).

No evento, realizado em Diamantina, o secretário de Estado de Saúde, Marcus Pestana, destacou os avanços realizados nos 22 municípios que fazem parte do consórcio. O secretário enfatizou a aquisição dos equipamentos da UTI Neonatal, a ampliação do Centro de Reabilitação em Diamantina, a construção do Centro Viva Vida e do Centro de Especialidades Médicas, ambos com previsão de inauguração em 2010, para atender a população da macrorregião.


Em setembro, cerca de R$ 870 mil do tesouro estadual foram destinados para a compra de equipamentos e materiais de uso permanente das unidades por meio de dois convênios assinados entre a SES e o Cisaje.

O presidente do Cisaje, Geraldo de Fátima Oliveira, agradeceu os investimentos da SES nos municípios que compõe o consórcio. “A Secretaria de Estado nos ajudou a estruturar a atenção básica e a mudar o modelo de atenção a saúde por meio dos projetos estruturados do governo. A saúde da região passou por uma mudança e a realidade hoje é outra”, afirmou.
União de esforços

Na reunião, a Santa Casa de Diamantina ganhou destaque pelos serviços prestados e por ser referência em urgências e cirurgias de alta complexidade. “Atualmente, o pronto atendimento da Santa Casa de Diamantina apresenta um bom índice de resolutividade. Passamos por uma mudança radical, pois o fluxo de atendimento está sendo invertido, antes muitos pacientes da região se dirigiam até Belo Horizonte em busca de atendimento, mas agora procuram a Santa Casa de Diamantina”, destacou o coordenador do pronto atendimento, Miguel Pontes.

Fazem parte do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Alto Jequitinhonha os municípios de Alvorada de Minas, Aricanduva, Capelinha, Carbonita, Chapada do Norte, Congonhas do Norte, Couto de Magalhães de Minas, Datas, Diamantina, Felício dos Santos, Gouveia Itamarandiba, Leme do Prado, Minas Novas, Presidente Kubitschek, Santo Antônio do Itambé, São Gonçalo do Rio Preto, Senador Modestino Gonçalves, Serro, Turmalina e Veredinha.

Fonte: Com informações da Agência Minas

18 de dezembro de 2009

Chuva intensifica estragos em Araçuaí

No final de semana de 5 e 6 de dezembro, Araçuaí registrou um índice pluviométrico acima da média. A chuva que caiu na madrugada de sexta para sábado causou estragos em muitos pontos da cidade.
A chuva tão esperada pelos moradores do Vale finalmente voltou a cair na região. Ela é sinal de benção e de fartura para o Jequitinhonha. Entretanto ela se concentrou nos dias 5 e 6 de dezembro. Choveu quase 12 horas seguidas, alternando chuva mais fraca e pancada de chuva mais forte. Em apenas um dia choveu o que estava previsto para a metade do mês de dezembro. A chuva trouxe a tona velhos problemas.


As regiões mais baixas da cidade receberam um grande volume de água. Pedestres e carros tiveram dificuldades em transitar por alguns ruas. Este caminhão(foto) ficou com as rodas praticamente cobertas pela água, neste cruzamento do bairro Canoeiro. O muro de quase dois metros de altura da escola estadual Leopolodo Pereira, que passou por reformas recentemente, não suportou a pressão da água e caiu.


Felizmente ninguém estava passando pela calçada. A urbanização e o crescimento das cidades trazem problemas que precisam de soluções. Com a pavimentação de ruas e a construção de casas, as águas das chuvas não conseguem infiltrar na terra, por isso as enxurradas aumentam a cada ano. As cidades precisam de um plano diretor para delimitar os locais que não podem ter construções, por que funcionam como escoamento de água e, também, projetos a longo e médio prazo para construção de redes pluviométricas e galerias.

A situação mais crítica registrada durante esses dias de chuva intensa foi nesta parte da avenida Pedro da Costa Almeida, localizada no bairro Canoeiro. A água chegou a mais de meio metro nas casas dos moradores. Várias delas foram inundadas. Este é um antigo problema que precisa de solução.Depois da chuva os problemas continuaram numa parte da avenida Pedro da Costa Almeida. Ela ficou praticamente intransitável devido a lama.

Outro problema apontado pelos moradores é o esgoto que corre a céu aberto, que virou quase um córrego colocando em perigo a saúde dos moradores.Os bairros Coração de Jesus e Esplanada quando as chuvas são mais intensas, também, sofrem com a grande quantidade de água. Ruas se transformam em verdadeiros rios.

Este ano, a situação foi agravada. No bairro Esplanada devido as obras de saneamento básico realizadas pela Maquenge. Imagens feitas por celular mostram que algumas casas ficaram com os quintais inundados. A água estava jorrando da rede de esgoto. Os motoristas também correram perigo devido aos buracos feitos nas ruas.
Fonte: Com informações do Portal Ara

Governo de Minas entrega casas em Aricanduva

Nesta sexta-feira (18), serão entregues as casas de Coqueiral, região Sul de Minas. São 50 os mutuários contemplados, sendo que desses 14 são mulheres chefes de família (28%). Foi investido na obra R$ 1.534.273, tendo a prefeitura colaborado com R$ 100.000. A cerimônia está prevista para 10h. Em Carandaí, região Campos das Vertentes, serão entregues, às 17h, as 108 casas do Conjunto Habitacional Benjamim Pereira Baeta II, obra que exigiu investimento de R$ 3.340.450. Correspondem à participação do município o valor de R$ 390.000. O número de mulheres contempladas chega a 52, ou seja, 48% do total de mutuários. Um portador de deficiência física recebeu casa especial adaptada para uso de cadeirante.

Neste sábado (19), às 12h, será inaugurado o Conjunto Habitacional Novo Horizonte, em Aricanduva, região do Vale do Jequitinhonha, com 30 casas. Dezoito mutuários, ou seja, 60% do total, são mulheres. O investimento total na obra foi de R$ 874.536 e a contribuição da prefeitura de R$ 90.000. Na mesma data, às 18h, serão entregues as 43 casas do Conjunto Habitacional Prefeito Paulo Roberto Gonçalves de Oliveira II, em São Vicente de Minas, região Sul, onde foi investido R$ 1.354.489, já incluída a contrapartida do município, de R$ 50.000. Doze mulheres, 28% do total dos mutuários, e dois idosos estão entre os contemplados.

Com a inauguração desses nove conjuntos habitacionais, sobe para 21.168 as casas populares entregues aos seus proprietários em todo o Estado, desde a implantação do programa habitacional do Governo de Minas, em 2005. Outras 1.193 casas estão em construção, atualmente, sendo que 1.159 já se acham prontas para serem entregues aos moradores, aguardando apenas a conclusão das obras de infraestrutura.
Fonte: Com informações da Agência minas

10 de dezembro de 2009

Municípios beneficiados pelo Travessia recebem R$ 800 mil

Botumirim, Caraí, Itinga, Joaíma, Pavão e Poté serão os primeiros municípios, atendidos pelo Projeto Estruturador do Governo de Minas Travessia 2009 a receberem recursos para o início das intervenções urbanas que beneficiarão as populações locais de maior vulnerabilidade. Os convênios assinados pelos prefeitos e pelo secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Agostinho Patrús Filho, vão liberar R$ 800 mil para cada cidade, totalizando R$ 4,8 milhões. Os outros 29 municípios atendidos pelo programa devem assinar os contratos até o início de maio.

O Programa Travessia, coordenado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), busca o desenvolvimento social de forma sustentável, priorizando seis áreas de atuação: educação, gestão social, intervenções urbanas, renda, saneamento e saúde. Setubinha e Franciscópolis, no Vale do Mucuri, Jampruca e Governador Valadares, no Vale do Rio Doce e Ribeirão da Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) foram as primeiras cidades beneficiadas, em 2008. Neste ano, o programa foi expandido para outros 35 municípios, com investimento de R$ 190 milhões.

O prefeito de Itinga, Charles Azevedo Ferraz, ressaltou que a parceria entre os municípios e o Governo de Minas vai ajudar a combater os efeitos da crise econômica, já que o Travessia será um instrumento importante para geração de emprego. “Com as intervenções do Travessia, é possível gerar empregos e renda para a população. Isso melhora até a autoestima do nosso povo”, comemorou. “As obras de reurbanização, como muros de arrimo para contenção da lama e operações para tapar buracos, serão as primeiras a serem executadas”, completou.

O secretário Agostinho Patrús Filho destacou a importância do programa para o desenvolvimento social e econômico daquelas cidades. “São investimentos fundamentais para mudar a realidade destes municípios. Mais uma vez, Minas Gerais está na vanguarda, levando progresso e qualidade de vida para os mineiros”.

Novos municípios do Travessia
Angelândia, Aricanduva, Berilo, Caraí, Chapada do Norte, Francisco Badaró, Itinga, Jenipapo de Minas, Joaíma, José Gonçalves de Minas, Novo Cruzeiro, Palmópolis, São Gonçalo do Rio Preto, Ponto dos Volantes, Monte Formoso e Virgem da Lapa (Vale Jequitinhonha);

Bertópolis, Catuji, Frei Gaspar, Águas Formosas, Itaipé, Ladainha, Novo Oriente de Minas, Ouro Verde de Minas, Pavão, Poté, Santa Helena de Minas, Serra dos Aimorés e Umburatiba
(Vale do Mucuri); Botumirim, Cristália, Itacambira e Padre Carvalho (Norte de Minas);

Nova Belém e São João do Manteninha (Vale do Rio Doce).
Fonte: Com informações da Radio Teófilo Otoni

9 de dezembro de 2009

Usina Hidrelétrica Irapé recebe prêmio de gestão ambiental

A Usina Hidrelétrica Irapé, inaugurada há três anos no Vale do Jequitinhonha, pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), segue os passos das usinas mais antigas do grupo na área socioambiental. Repetindo o feito da Usina Nova Ponte, localizada no Triângulo Mineiro, Irapé recebeu, nesta quinta-feira (3), o Prêmio Mineiro de Gestão Ambiental (PMGA 2009). Este ano, a Usina Irapé também recebeu, na Espanha, o prêmio Ponte de Alcântara, pela qualidade da obra de engenharia e sua representatividade socioambiental.
A entrega do PMGA 2009 aconteceu no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte com a presença do presidente da Cemig, Djalma Bastos de Morais, do diretor de Geração e Transmissão da Empresa, Luiz Henrique de Castro Carvalho, e dos secretários de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, José Carlos Carvalho, e de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena.

O prêmio é uma iniciativa da União Brasileira para a Qualidade (UBQ) com o objetivo de reconhecer as boas práticas de gestão focadas em questões ambientais, premiando quatro empreendimentos a cada edição. Além da Usina Irapé, também foram premiadas a Gerdau Açominas, Fiat Alesat Combustíveis e Ale Sat.

“A banca de juízes elogiou a conquista justamente pelo fato de Irapé ser um empreendimento muito jovem”, destacou o superintendente de Manutenção de Ativos de Geração da Cemig, Fernando Augusto de Campos. Para Campos, “o prêmio vem demonstrar práticas consistentes de respeito ao meio ambiente e às comunidades da região onde a usina está inserida”, acrescentou.
Fonte: Com informações da Agência Minas

4 de dezembro de 2009

Administrador de hospital de Jacinto é preso suspeito de pedofilia

O administrador do hospital de Jacinto no Baixo Jequitinhonha foi preso em casa por volta das 6h de hoje (04-12-09) em cumprimento de um mandado da Justiça
Os cerca de 13 mil moradores de Jacinto, no Baixo Jequtinhonha, estão mobilizados na manhã desta sexta-feira com a prisão de um homem suspeito de pedofilia na cidade. Segundo o delegado Helder Carvalhal de Almeida, o administrador do hospital de Jacinto foi preso em casa por volta das 6h em cumprimento de um mandado da Justiça. Também foram feitas buscas e apreensões na residência e na sala do suspeito no hospital Bom Pastor. O homem estava sendo investigado há mais de um mês, depois que a polícia recebeu várias denúncias de abuso sexual contra crianças e adolescentes.

Administrador deve ficar preso por 30 dias
O administrador vai ficar preso por 30 dias - prazo da prisão temporária expedida pela Justiça. "Esse tempo é importante para que possamos continuar as investigações sem que ninguém sofra nenhum tipo de represália. Hoje (sexta) oito crianças e adolescentes - com idades entre 11 a 17 anos - começam a ser ouvidas.

O material apreendido também deve começar a ser analisado pela perícia", explica o delegado Almeida. Na casa e no escritório do chefe do hospital foram apreendidos computadores, celulares, câmeras fotográficas, vários CDs, uma caneta espiã, gravadores, vários chips de equipamentos eletrônicos, além de muitos doces - entre bombons e balas de goma - caixas de camisinha e ainda objetos como vibradores, pênis de plástico, algemas, calcinhas e roupas infantis.

Por enquanto, somente a câmera fotográfica foi averiguada por policiais civis. No equipamento foram encontradas fotos de crianças e adolescentes em trajes de banho às margens do Rio Jequitinhonha, que passa próximo da cidade. A polícia investiga ainda a informação de que uma moça de 17 anos mora com o administrador.

Moradores Protestam
O homem está preso em uma cela separada na cadeia pública de Jacinto. Antes de ser levado pra lá, ele passou por exames de corpo de delito no hospital, onde os moradores se aglomeraram para protestar. "Todo mundo batia palma e até soltaram foguetes", contou uma moradora que pediu para não ser identificada. De acordo com o delegado, foi necessária a intervenção de policiais militares, que isolaram a entrada para a passagem dele até a viatura. Os moradores fazem um vigilia na porta da cadeia.

Patrocínio de time de futebol
O chefe do hospital é de Curitiba, no Paraná, e está em Jacinto há cerca de um ano e meio. Além de trabalhar na administração, ele patrocina um time de futebol feminino formado por crianças e adolescentes e sempre viajava com o grupo para competições. O delegado Almeida alerta que o homem pode responder por crimes sexuais contra crianças e privação da liberdade sexual. Há ainda indícios de que ele assediava crianças no próprio hospital. A polícia vai investigar também se ele faz parte de uma rede maior de pedofilia.
O advogado do administrador é do Rio de Janeiro e ainda não teria sido comunicado sobre o caso. Na Fundação Bom Pastor informaram que o presidente, Antônio José Xisto, só vai trabalhar à tarde.
Fonte: Com informações do Correio Braziliense

3 de dezembro de 2009

Proprietários rurais do semi-árido mineiro tem regularização simplificada

Poços tubulares com vazão menores ou iguais a 14mil litros por dia, por propriedade, são consideradas insignificantes e isentas de outorga, necessitando apenas de um cadastro no Igam

Os proprietários rurais da região semiárida de Minas que fazem pequenas captações de água em poços tubulares têm agora acesso a uma regularização mais simplificada. O benefício é resultado da Deliberação Normativa nº 33/2009 do Conselho Estadual de Recursos Hídricos (CERH) que determina que captações de águas subterrâneas em poços tubulares, em área rural, menores ou iguais a 14mil litros por dia, por propriedade, são consideradas insignificantes e isentas de outorga, necessitando apenas de um cadastro no Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam).

O formulário para o cadastro está disponível no site do Igam e deve ser protocolado nas Superintendências Regionais de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Supram) do Norte de Minas, em Montes Claros (avenida José Corrêa Machado, s/n - Bairro Ibituruna) Supram Jequitinhonha, em Diamantina (praça Dom Joaquim, 112 - Centro), Supram Noroeste, em Unaí (rua Nossa Senhora do Carmo, 18, 1º andar, Centro) ou no Núcleo Regional do Igam, em Montes Claros (rua José Maria Alkimin, 133, Bairro Jardim São Luiz).

Todos os poços existentes terão que se cadastrar até o dia 20 de maio de 2010 no Igam
Marília Melo destaca que todos os poços existentes na região de abrangência da DN 33/2009, independente da vazão explorada, também terão que se cadastrar até o dia 20 de maio de 2010 no Igam, conforme determina a deliberação. “Os poços cadastrados estarão temporariamente regularizados pelo prazo de três anos”, afirma Marília Melo. Segundo Marília, neste período, o Igam irá contratar estudos hidrológicos na região para estabelecer as condições definitivas do uso insignificantes para as captações de água subterrânea.

Fazem parte da área de abrangência da Deliberação, os municípios que compõem os comitês das bacias hidrográficas dos rios Jequitaí e Pacuí, Paracatu, Urucuia, Médio São Francisco, Verde Grande, Alto Jequitinhonha, Araçuaí, Médio Baixo Jequitinhonha, Mucuri, Mosquito, Jucuruçu e Itanhém. A lista com todos os municípios também está disponível no site do Igam.

Os interessados também podem solicitar informações pelo email nucleonorte.igam@meioambiente.mg.gov.br ou pelo telefone (38) 3213-7931.
Fonte: Com informações da Agência Minas

2 de dezembro de 2009

Minas lança Casa Escola para atender 100% da zona rural

28 Escolas do Vale do Jequitinhonha serão beneficiadas na Primeira etapa do projeto Casas Escolares
O governador Aécio Neves lançou, nesta terça-feira (1º), no Palácio da Liberdade, o projeto Casa Escola, criado para atender alunos da rede estadual de ensino da zona rural dos municípios mineiros. O objetivo é substituir escolas que historicamente funcionam em construções improvisadas por prédios que oferecem conforto, funcionalidade e condições adequadas para o ensino e aprendizado. O Governo de Minas está investindo R$ 32 milhões no projeto. Serão atendidas comunidades rurais de municípios com grandes extensões territoriais e baixa densidade populacional.

O projeto Casa Escola vai possibilitar que até outubro do ano que vem, a totalidade das 319 escolas rurais de Minas que integram a rede pública estadual estejam em boas condições de funcionamento. Quase metade delas (152 unidades) estão sendo totalmente reconstruídas. Outras 167 estão sendo reformadas dentro dos padrões estabelecidos pelo projeto.


Mesmos direitos
Cada casa escola tem de uma a três salas de aula e atende, no máximo, 65 alunos. As casas escolas lembram construções típicas da área rural de Minas Gerais. Além das salas de aula, contam com cozinha e refeitório com despensa, fogão à lenha, fogão a gás; secretaria que pode servir de dormitório, banheiros e varanda.

Primeira etapa
Durante o evento, o governador assinou convênio para execução da primeira etapa do projeto Casas Escolares. Serão investidos R$ 13 milhões para reforma de 65 prédios escolares antigos e construção de 60 novas casas escolas em 22 municípios dos vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas. Serão construídas 60 novas casas escolas e reformados 65 prédios escolares antigos. Os prefeitos dos municípios beneficiados passam a ser parceiros do Estado, se responsabilizando pela gestão das obras.
Municípios participantes da 1ª etapa do projeto Casas Escolares
Vale do Jequitinhonha
Araçuaí - cinco escolas
Berilo - sete escolas
Chapada do Norte - três escolas
Coronel Murta - duas escolas
Indaiabira - duas escolas
José Gonçalves de Minas - nove escolas

Norte de Minas
Espinosa - seis escolas
Mato Verde - uma escola
Monte Azul - 10 escolas
Montezuma - duas escolas
Rio Pardo de Minas - sete escolas
Santo Antônio do Retiro - uma escola
Bonito de Minas - seis escolas
Januária - 10 escolas
Manga - quatro escolas
Montalvânia - duas escolas
São Francisco - 30 escolas
Ubaí - duas escolas

Vale do Mucuri
Itambacuri - quatro escolas
Malacacheta - duas escolas
Novo Cruzeiro - três escolas
Setubinha – sete escolas
Fonte: Com informações da Agência Minas


Dom Serafim é homenageado na Assembleia legislativa

Dom Serafim nasceu em Minas Novas
A Assembleia legislativa de Minas Gerais comemorou segunda-feira, 30, o ano jubilar que marca os 60 anos da ordenação de Dom Serafim Fernandes de Araújo como sacerdote, e também homenageou o Instituto dos Missionários Sacramentinos de Nossa Senhora pelos 80 anos de sua fundação. A reunião especial foi requerida pelos Deputados Délio Malheiros, Sávio Souza Cruz e Ruy Muniz, que presidiu o evento e representou o presidente da ALMG, Alberto Pinto Coelho. A mesa foi composta por sacerdotes e políticos e o Plenário Juscelino Kubitschek ficou lotado.

A placa destinada ao Cardel Emérito D. Serafim Fernandes de Araújo contém os seguintes dizeres: "Uma vida dedicada à obra social, à educação e aos princípios da Igreja Católica. É assim que o Cardeal Emérito Dom Serafim Fernandes de Araújo, incansável promotor da justiça e da paz, constitui-se numa inspiração para todos os que buscam promover o bem comum. Com uma sensibilidade ímpar, esse homem, que tantas vezes esteve à frente de seu tempo, mostra-nos, a cada dia, que é possível fazer a diferença quando o amor, a generosidade e a doação fazem parte de nossas atitudes. A Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais reconhece o valor de Dom Serafim Fernandes de Araújo para a sociedade mineira e presta-lhe homenagem na comemoração de seu ano jubilar. Belo Horizonte, 30 de novembro de 2009. Deputado Alberto Pinto Coelho. Presidente".

Dom Serafim nasceu em 13 de agosto de 1924 em Minas Novas, no Vale do Jequitinhonha. Viveu sua infância em Itamarandiba e, aos 12 anos de idade, foi estudar no Seminário de Diamantina onde se formou em Humanidades em 1942 e em Filosofia em 1944. Foi escolhido para ir estudar em Roma, onde fez mestrado em Teologia e Direito Canônico na Pontifícia Universidade Gregoniana. Sua ordenação se deu em 12 de março de 1949, na Catedral de São João Latrão em Roma.

O sacerdote retornou ao Brasil e celebrou sua primeira missa em 17 de setembro de 1951, em Itamarandiba. Depois foi ser pároco do município de Gouveia, onde ficou até 1957. Nesse mesmo período atuou como capelão da Companhia Industrial de São Roberto. De 1956 a 1957 assumiu o posto de capelão militar do 3º Batalhão Militar da Polícia Militar de Minas Gerais, onde também foi diretor de Ensino Religioso da Arquidiocese de Diamantina e professor de Direito Canônico no Seminário Provincial.

Já em Curvelo, onde foi pároco em 1957 e cônego de 1958 a 1959, também atuou como professor em várias escolas. Sagrado bispo em 07 de maio de 1959, com apenas 34 anos, (foi o mais novo bispo do Brasil), transferiu-se para a capital para ser auxiliar de Dom João Resende Costa. Assumiu também os cargos de vigário geral, administrador e diretor de Ensino Religioso da Arquidiocese, além de tornar-se professor de Cultura Religiosa da PUC Minas. A partir de 1960, Dom Serafim toma posse como reitor da PUC Minas, que nessa época contava apenas com 650 alunos.
Fonte: Com informações do Portal O Norte

1 de dezembro de 2009

Veja o cartaz de divulgação da Micareta de Virgem da Lapa no médio Jequitinhionha


Peça “Olhos do Surubim Rei” atrai 12 mil no Médio Jequitinhonha

A peça foi encenada em dez cidades no entorno da Usina Hidrelétrica de Irapé
Cerca de 12 mil moradores do Médio Jequitinhonha já assistiram ao espetáculo "Os Olhos do Surubim Rei". Em outubro e novembro, a peça foi encenada em dez localidades no entorno da Usina Hidrelétrica de Irapé: Botumirim, Cristália, Grão Mogol, Lelivéldia (Berilo), Coronel Murta, Virgem da Lapa, Araçuaí, Berilo, José Gonçalves de Minas e Leme do Prado. Ao todo, foram 90 apresentações para alunos de escolas públicas e moradores, que lotaram as arquibancadas da tenda montada nas praças, obrigando a realização de apresentações extras em quase todos os locais.

As apresentações fazem parte dos trabalhos de relacionamento com a comunidade e educação ambiental do Programa Peixe Vivo, em conjunto com as atividades também realizadas pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig). O objetivo do Peixe Vivo é integrar as comunidades onde a empresa está inserida, levando informação e entretenimento com o objetivo de que as gerações futuras preservem as relações de respeito à biodiversidade, garantindo a vida nos nossos rios.


O diretor Mauro Xavier ficou entusiasmado com a receptividade da população. "As apresentações superaram nossas expectativas. O público sempre esteve envolvido e recebeu bem a mensagem que tentamos passar. A água também tem um efeito mágico e os bonecos trazem a possibilidade de explorar personagens tão ricos", comemora.

Segundo o diretor de Geração e Transmissão da Cemig, Luiz Henrique de Castro Carvalho, o trabalho reúne arte, cultura e meio ambiente e, por isso, tem tudo a ver com o Vale do Jequitinhonha. Considerando também as sessões em Belo Horizonte e Três Marias, mais de 23 mil pessoas, acompanharam a peça em quase 140 encenações realizadas este ano.


Enredo Um pescador e seu neto descem o Jequitinhonha com o objetivo de olhar nos olhos do surubim rei e descobrir os mistérios do rio. O cenário são as barrancas e as curvas sinuosas das águas que cortam a região povoada de mistérios, lendas e peixes. O roteiro da peça "Os Olhos do Surubim Rei" foi criado para a Semana do Meio Ambiente da Cemig deste ano, realizada em Belo Horizonte e Três Marias, e adaptado para explorar a rica cultura popular do Vale do Jequitinhonha.

Na montagem, 22 bonecos esculpidos em madeira deslizam sobre a água, embalados por melodias e instrumentos de percussão executados ao vivo. A técnica de manipulação de bonecos sobre a água é popular no Vietnã e possibilitou ao Grupo Kabana, que apresenta a peça, explorar a riqueza do universo do rio e seus personagens. O grupo, que há 30 anos mescla teatro, marionetes, circo, música e folguedos populares, traz ainda o teatro de sombras, também uma arte oriental, para contar lendas regionais e criar uma atmosfera de fantasia e sonho.
Fonte: Com informações da Agência Minas

Noticias atualizadas em sua pagina na web

Radio de Virgem da Lapa na internet

Ouça a radio Morada Fm acessando o site Morada fm ao vivo