4 de novembro de 2009

Falta tratamento de esgoto em 126 colégios do Norte e do Jequitinhonha

Levantamento da Unicef aponta que 36 instituições de ensino da região não têm abastecimento
Um levantamento do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) no Brasil, com base no Censo Escolar 2008 do Ministério da Educação (MEC), realizado em 2.199 escolas públicas dos municípios da região, aponta que pelo menos 36 delas não têm abastecimento de água (tratada ou não) e ao menos 126 sofrem de falta de saneamento básico. As instituições de ensino de Araçuaí e Berilo são as mais precárias, segundo o estudo.



Araçuaí
Na casa de Maristane Batista Soares, 39, por exemplo, localizada no povoado de São Sebastião do Gravatá, na zona rural de Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha, o que se vê dentro da caixa d’água é um líquido escuro, barrento, com pedaços de folhas, gravetos e outros objetos.
Na escola onde a filha de Maristane estuda, a prefeitura leva água potável de caminhão-pipa uma vez por mês e enche o tanque. Janaína Soares, 9, estudante da 4ª série do ensino fundamental, sente a diferença. "A água da escola é muito melhor do que a da minha casa. Mas temos que usar com cuidado para não faltar", afirmou.




Berilo:Estudantes vão para casa mais cedo quando o rio seca
Em Berilo, no Vale do Jequitinhonha, das 36 escolas públicas existentes, 29 estão na área rural. Nenhuma delas tem água tratada, nem esgoto. Todas dependem de água dos rios e córregos para serem abastecidas.
Quando o rio seca, o que é muito comum na região, a solução é dispensar os alunos mais cedo, segundo a secretária municipal de Educação de Berilo, Alessandra Siqueira.
Há seis anos no cargo, Alessandra não vê melhorias próximas para a população. "O abastecimento aqui é difícil mesmo. Só poderíamos resolver esse problema se diminuíssemos o número de escolas. Não temos caminhão-pipa para mandar água para todas elas. Então, quando falta água, encerramos as aulas mais cedo. O problema é que não conseguimos repor o tempo perdido".
Promessa da Copanor
O presidente da Copasa Serviços de Saneamento Integrado do Norte e Nordeste de Minas (Copanor), Márcio Kangussu, disse que a empresa trabalha para levar água tratada para todas as comunidades dos vales do Jequitinhonha e Mucuri e também para a região Norte de Minas Gerais. Segundo ele, 390 mil pessoas serão atendidas até o final de 2010.

Kangussu assegurou que, juntamente com o abastecimento de água, as casas e escolas terão também uma rede de esgoto. "A Copanor assumiu a responsabilidade do abastecimento em todas as localidades onde moram mais de 200 mil habitantes. Abaixo disso, as prefeituras são as responsáveis. Os projetos já estão em fase de implantação e o recurso está assegurado", prometeu.
Fonte: Com informações do Portal O Tempo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Noticias atualizadas em sua pagina na web

Radio de Virgem da Lapa na internet

Ouça a radio Morada Fm acessando o site Morada fm ao vivo