20 de março de 2009

Falso médico é acusado de abuso sexual contra a filha em chapada do norte

Um homem está está preso desde o mês passado, na Cadeia Pública de Minas Novas, acusado de atuar durante mais de sete meses como falso médico na comunidade de Boa Vista, no município de Chapada do Norte. Segundo a polícia, o suspeito teria mantido relações sexuais com a própria filha, de 11 anos, o que configura estupro - pelo fato de a vítima ter menos de 14 anos.De acordo com o delegado de Minas Novas, Alexandre Fonseca, o falso profissional da medicina clonou e passou a usar todos os documentos de um médico verdadeiro, R F, que trabalha em São João dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

O falso médico conseguiu até uma segunda via do diploma de R F, expedido pela Faculdade de Medicina da Fundação Lusíada, de Santos. A partir, daí, com a identificação de F, ele começou a se apresentar como médico. Mas, na verdade, é auxiliar de enfermagem e o seu nome verdadeiro é outro, que não foi revelado pela polícia, para a preservação da sua filha, que teria sido vítima de abuso sexual.

Ainda conforme as investigações, no fim de julho do ano passado, o falso “Doutor R F” conseguiu emprego de médico na Prefeitura de Chapada do Norte, com o salário de R$ 10,1 mil por mês para atuar na comunidade de Boa Vista, zona rural do município.No arquivo do seu computador, a polícia encontrou várias informações sobre doenças e os medicamentos indicados para o tratamento. Porém, revelou Alexandre Fonseca, ele “receitava” somente dois tipos de remédios para as diferentes enfermidades.

O falso médico foi descoberto de maneira curiosa. Segundo o delegado de Minas Novas, em janeiro, o verdadeiro R F recebeu no Paraná o comunicado de uma empresa de telefonia de que ele havia sido contemplado com um aparelho em Chapada do Norte. Ele acessou o site de um cadastro nacional de hospitais e de profissionais da medicina e descobriu que existia uma pessoa usando o seu nome na cidade do Vale do Jequitinhonha.Em seguida, comunicou a Secretaria Municipal de Saúde de Chapada do Norte. A polícia civil de Minas Novas também foi avisada. O delegado Alexandre Fonseca disse que o falso médico conseguiu a cópia do registro de R F (o verdadeiro) no Conselho Regional de Medicina (CRM) de São Paulo e da carteira de identidade. Em seguida, substituiu pôs uma foto sua nos documentos.

O próprio médico paranaense chegou a ligar para o falso profissional em Chapada do Norte e ele negou a fraude, se comportando como se fosse um homônino. Porém, a polícia localizou uma carteira de habilitação do falsário, com o seu nome verdadeiro.“Também conferimos as digitais e verificamos que o falso médico é outra pessoa,diferente do R F”, explicou Alexandre Fonseca.O delegado disse que o suspeito de prática irregular da medicina mantinha uma menina de 11 anos em sua casa, em Boa Vista, que alegava que era sua sobrinha.

A polícia descobriu que ele teve relações sexuais com a garota, o que foi confirmado em depoimento pela vítima. Após ouvir a mãe da menina e ter acesso a sua certidão de nascimento, revelou Alexandre Fonseca, foi constatado que o falso médico é o pai da menor vítima de abuso sexual.
Fonte: Com informações do Site Maracaju News

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Noticias atualizadas em sua pagina na web

Radio de Virgem da Lapa na internet

Ouça a radio Morada Fm acessando o site Morada fm ao vivo